Como Ler As Escrituras, por C. H. Spurgeon

|

Como Ler As Escrituras, Sermão Nº 3318. Um sermão publicado na quinta-feira, dia 5 de setembro de 1912. Pregado por C. H. Spurgeon, na noite da quinta-feira, 21 de junho de 1866, no Tabernáculo Metropolitano, em Newington.

 

 “Persiste em ler… até que eu vá.” (1 Timóteo 4:13)

 

É claro que este conselho e exortação destina-se principalmente como uma direção para os ministros Cristãos e especialmente para os jovens ministros Cristãos. Eles devem ler muito, se quiserem ser proveitosos para os outros como pregadores. Costumava haver um conceito muito estúpido em alguns setores da igreja, que, se um ministro lesse extensivamente, ele só ministraria verdades velhas, ou o que alguns simplórios chamam de “cérebros de homens mortos”. Os homens já aprenderam, porém, que será mais revigorado e original em seus próprios pensamentos aquele que for mais diligente em cultivar sua mente estudando e ponderando sobre os pensamentos de outras mentes. Aquele que nunca cita, nunca será citado, e aquele que não lê, não é muito provável que seja lido. Claro que a primeira coisa que o ministro precisa é ser ensinado pelo Espírito, mas, em seguida, a pergunta é: Como é que o Espírito ensina? Ele ensina, sem dúvida, principalmente por meio da Palavra e através do nosso próprio conhecimento experimental com aquela Palavra. Mas se Lhe agradar revelar uma verdade de Deus para um outro homem, e eu não vou ler essa verdade como ela foi registrada por esse outro homem, tenho negligenciado o ensino do Espírito de Deus. Você sabe, no que diz respeito aos milagres do Salvador, que não houve um deles que foi desnecessário. Ele nunca fez uma coisa por milagre que poderia ter sido realizada pelas leis ordinárias da natureza. Assim é com o ensino do Espírito. Eu não tenho o direito de esperar que o Espírito revelará a verdade para mim sem o uso de um livro, quando eu posso encontrá-la por mim mesmo com o uso do livro. “O Espírito Santo ajuda as nossas fraquezas”, mas não a nossa ociosidade. Ele nos é dado com o propósito de que Ele possa nos ajudar quando estamos fracos, mas não para que possamos ser mimados onde somos indolentes. Eu algumas vezes tive a miséria indescritível de ouvir um sermão que foi declaradamente ditado pelo Espírito de Deus, mas que ficou claro que o pregador nunca tinha pensado sobre o assunto antes de falar, e eu só posso dizer que eu estava completamente sem condições para perceber qualquer beleza peculiar no sermão, nem eu vi qualquer coisa que tornou-se uma fonte de edificação superior a um sermão que havia sido preparado por outra pessoa. Eu pensei ter detectado um bom número de traços da ignorância humana, porém pouquíssimos vestígios da ação do Espírito Santo.

 

Há muitos jovens companheiros aqui esta noite que se preparam para o ministério. Eu não deverei, no entanto, ampliar a este ponto, mas deverei somente pressionar sobre sua consideração séria e sua meditação mais devota. Esta inspirada exortação, a qual não é minha, nem mesmo de um apóstolo somente, mas a exortação do Espírito Santo de Deus através do apóstolo: “persiste em ler”. Se, irmãos, vocês gostariam de abençoar a igreja de Deus e formar um grupo de Cristãos realmente inteligentes, não estejam sempre apelando apenas para as emoções, mas também ministrem boa, sã, forte doutrina do Evangelho, e ilustrem a doutrina, de modo a expor e comentar com os outros. Façam isso especialmente lendo as palavras dos maiores mestres em teologia Escriturística, e estes comprovarão ser os seus deleitosos e queridos companheiros; e seus esplêndidos ajudantes em fazer o seu ministério ricamente proveitoso aos seus ouvintes.

 

Isso, no entanto, não é o nosso assunto especial para esta noite. Esta mesma exortação tão peculiarmente adequada para o ministro, será de proveito a todos os seus ouvintes, também, porque o ministério não é uma religiosa casta peculiar a alguns poucos, mas devemos, todos nós, ensinar aos outros de acordo como Deus nos ensina! E, a fim de que possamos ser úteis em nossa esfera, como o ministro é na sua, devemos adotar os mesmos meios que nos cabem para nosso alto privilégio e preparar-nos para sermos usados por Deus. Tal como o ministro sem leitura, terá pouco poder, assim será com os Cristãos em geral. “Persiste em ler” é uma exortação que eu pressiono sobre a maioria de vocês, especialmente aqueles de vocês que têm lazer e que não são chamados a trabalhos exaustivos que ocupam todo o seu tempo.

 

Não estou, no entanto, mantendo-me tão estrito ao meu texto como meramente a exortar-vos a ler. Quero pedir-lhes para ler a Palavra de Deus! Esse me parece ser o livro do Cristão. Você pode ler outros livros, assim, sua mente pode ser bem adornada com as coisas espirituais, mas se você continuar com a Palavra de Deus, embora você possa ser deficiente em muitos pontos de uma educação liberal, mas você não será deficiente na educação que caberá a você para o serviço abençoado aqui, para o serviço dos céus, para a comunhão com Deus na terra e a comunhão com Cristo na glória!

 

Meu objetivo nesta noite é de dizer algumas coisas sobre como ler a Bíblia. Na última quinta-feira à noite, nós falamos longamente sobre a Palavra de Deus quanto às suas excelências. Hoje à noite eu acho justo que devamos falar um pouco sobre como ler a Palavra com maior proveito para as nossas almas. Ao fazer isso vamos esperar para considerar sete preceitos, todos tratando poderosamente sobre este importante assunto.

 

Nosso primeiro preceito é:

 

I. LEIA E DEPENDA do Espírito de Deus. Quantas vezes abrimos o Livro sagrado e lemos um capítulo completamente, talvez na oração familiar, ou talvez em nossas devoções particulares, tendo lido a partir do primeiro ao último verso, nós fechamos o livro pensando que fizemos algo muito certo e muito apropriado, de uma forma vaga, de alguma forma proveitosa para nós? Muito certa e muito apropriada, de fato, e ainda assim, certa e apropriada como a coisa é, nós podemos realmente não ter ganhado nada mesmo assim! Podemos, de fato, ter perfurado a nós mesmos apenas a parte meramente externa da religião e podemos não ter desfrutado nada de espiritual, ou qualquer coisa que possa ser benéfica para as nossas almas se nós esquecemos do Espírito Divino, através de Quem a Palavra veio a nós!

 

Não deveríamos sequer lembrar que, a fim de compreender corretamente a Santa Palavra, precisamos ter o Espírito Santo para ser o Seu próprio Expositor? O hino diz concernente à providência:

 

“Deus é seu próprio intérprete

E Ele fará isto claro.”

 

E, certamente, é assim no que diz respeito às Escrituras! Os comentaristas e expositores são muito úteis, na verdade, mas o melhor expositor é sempre o próprio autor de um livro. Se eu tivesse um livro que eu não entendo muito bem, seria uma grande conveniência para mim o viver ao lado do autor, pois, então, eu poderia correr e perguntar o que ele queria dizer. Esta é justamente a sua posição, Cristão! O Livro, por vezes, lhe confunde, mas o Autor Divino, que deve conhecer o seu próprio significado, está sempre pronto para levá-lo até este significado! Ele habita em você, e estará com você, e Cristo Jesus disse: “Quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade” [João 16:13].

 

Mas entender a Palavra não é suficiente. Também precisamos que Ele nos faça sentir o seu poder. Como podemos fazer isso a não ser através do Espírito Santo? “Tua Palavra me vivificou”; ó Deus, isso é somente conforme Tu me vivificas através dela. A Palavra de Deus deve ser lida literalmente, mas, “a letra que mata”. Apenas “o Espírito dá vida” e, excelentes são suas declarações; contudo mesmo assim, elas não possuem força espiritual em si mesmas! A menos que o Espírito Santo as preencha, elas se tornarão como fontes sem água e como nuvens sem chuva. Vocês muitas vezes não encontraram isto por si mesmos? Apelo agora para a sua própria experiência. Você às vezes leu uma porção das Escrituras e a página parecia brilhar, seu coração ardeu dentro de você e você disse que a Palavra veio para casa, até você com poder.

Justamente assim, mas foi o Espírito Santo que estava trazendo para seu interior, para seu espírito em seu verdadeiro poder e tornando-se um cheiro suave de vida para vida, para você! Em outras ocasiões, você pode ter lido a mesma página e dolorosamente perdido a doçura que uma vez tinha provado, e perdido a amorável luz que uma vez brilhou a partir dela sobre sua mente!

 

Tudo deve depender do Espírito falando através dela, pois mesmo a luz da Palavra de Deus é, em grande medida, uma luz lunar. Ou seja, é um reflexo da luz que emana do próprio Deus, que é a única verdadeira fonte de luz. Se Deus não brilha sobre a Palavra quando a lemos, a Palavra não reflete brilho sobre nós, mas torna-se uma Palavra obscura para nós, ou como se diz, “antes um obscurecimento do que uma revelação, antes escondendo Deus de nós, do que revelando-O para nós”. Olhe para o alto, leitor! A próxima vez que o livro estiver em suas mãos, olhe para o alto antes de abri-lo, e enquanto seus olhos estão virando a página, olhe para o alto e ore para que Deus brilhe sobre ela! E quando o capítulo for concluído e você colocar o livro de lado, tome um minuto, mais uma vez, olhe para o alto e rogue a Sua bênção. Se através da leitura da Escritura, nós apenas pudéssemos lembrar do Espírito Santo. Se nós não obtivermos outro bem da Escritura, em si, a não ser que as nossas almas sejam conduzidas a meditar sobre aquele Divino e Bendito Ser, isto seria, em si, uma bênção inestimável! Leia, então, cuidadosamente lembrando do grande Autor.

 

Nosso segundo preceito é:

 

 

II. LEIA E MEDITE.

 

Não há exercício mais fora de moda, hoje em dia, do que a meditação! E, no entanto, para usar a expressão do Sr. Brooks, “é um dever engorda-alma”. O gado corta o capim, mas a nutrição vem da mastigação da ruminação! A leitura é o ajuntamento da nossa comida, mas a meditação é a mastigação da ruminação, a digestão, a assimilação da verdade de Deus! Eu extraio verdade, quando eu leio, mas eu fundo o minério e obtenho o ouro puro quando eu medito! Rute recolhe, mas depois ela debulha. O leitor é o respigador, mas aquele que medita é o debulhador, também. Por falta de meditação a verdade de Deus passa por nós e a perdemos. Nossa memória é traiçoeira como uma peneira, e o que ouvimos e o que lemos passa através dela e deixa pouco para trás, e este pouco é frequentemente inútil para nós por causa da nossa falta de diligência para obter benefício no que fazemos. Muitas vezes eu acho que é muito proveitoso colocar um texto como um bocado doce sob a minha língua na parte da manhã e manter o sabor dele, se eu posso, na minha boca o dia todo!

 

Eu gostaria de retornar a ela uma e outra vez em minha mente, pois você encontrará qualquer texto das Escrituras sendo como o caleidoscópio. Tome-o de uma maneira e você diz: “Que justa verdade de Deus é esta!”. Tome-o de outra forma e você verá a mesma verdade, mas sob um aspecto diferente! Tome-o ainda mais uma vez, e continue fazendo isso todos os dias, e você ficará maravilhado e encantado ao descobrir em quantas luzes o mesmo aparecerá e que permutações e combinações maravilhosas você pode encontrar nela! Quando você tiver feito isso durante todo o dia, você será obrigado a sentir que há uma infinitude acerca deste mesmo único texto, de modo que você nunca pode compreendê-lo completamente, mas ainda o encontra estar além de você! Se você tem uma passagem da Escritura dada a você, não desista dela facilmente porque você não apreende imediatamente a sua força e plenitude.

 

O maná que caía no deserto não permaneceria doce além de um dia, se mantido até o segundo, ele criava bichos e cheirava mal. Mas havia uma porção de maná que foi colocada em um pote de ouro e colocada na Arca da Aliança, o qual nunca perdeu a sua doçura e nutrição celestial!

 

E há uma maneira de manter as porções preciosas da Palavra de Deus que lhe são dadas hoje, de tal maneira que você possa ir na sua força por quarenta dias e continuar a encontrar alimentos frescos no mesmo texto dia após dia, e até mesmo mês após mês! Mas isto é apenas feito por meditar sobre ela. Nosso hino tem uma fábula quando se diz que:

 

“Brisas aromáticas

Sopram suave sobre a Ilha de Ceilão.”

 

Os viajantes que estiveram lá, dizem-nos que nunca cheiraram “brisas aromáticas”, pois a canela não produz perfume até que ela seja esmiuçada e quebrada! E, certamente, a Palavra de Deus é extremamente cheia de perfume, mas não até que tenha sido graciosamente moída pela meditação reverente e amorosa. Você não pode obter a doçura e a fragrância dela até que você a tenha esmiuçado uma e outra vez no almofariz do pensamento, com o pilão do recolhimento. Medite, então, sobre essas coisas! “Mas como podemos meditar”, pergunta alguém, “quando temos tantas coisas para pensar?”. Apenas “uma coisa é necessária”, e é necessário que o Cristão deva meditar sobre as coisas de Deus! Eu sei que você deve pensar em muitas coisas e não posso pedir-lhe para não fazê-lo, mas sempre que você tiver tempo para descansar, então deixe sua mente voltar para a antiga casa. As aves do céu estão o dia inteiro pegando sua comida, mas eles vão imediatamente para o seu poleiro à noite, e por isso, quando os negócios do dia acabam e o pão de cada dia foi adquirido, voe para o seu ninho e descanse sua alma em alguma porção preciosa da Palavra de Deus. Durante o dia, também, sempre que você estiver livre de ansiedade, deixe sua mente elevar-se para o alto, e vai ajudá-lo a fazer isto se você pegar um texto e torná-lo como asas que lhe permitam voar para refletir sobre as coisas celestiais. Leia e medite!

 

A terceira regra para o nosso guia deve ser:

 

 

III. LEIA E APLIQUE.

 

O que eu quero dizer é exatamente isso. Não leia a Bíblia como um Livro para outras pessoas. Não leia apenas para dizer: “Sim, é verdade. É verdade. Eu acredito que estas doutrinas são a revelação da mente infalível do próprio Deus”. Mas também se esforce em ler uma página das Escrituras, sempre percebendo o quanto ela pertence a você. Para alguns de vocês há muito pouco na Palavra de Deus, exceto ameaças. Ore a Deus para ajudá-lo a sentir a solenidade até mesmo das ameaças, para que você sinta profundamente as ameaças, agora, você pode ser liberto do trágico cumprimento delas pouco a pouco!

 

Se você foi levado a tremer sob a Palavra de Deus, você nunca poderá tremer sob a mão de Deus. Se você sentir a ira vindoura, agora, você nunca terá que senti-la no outro mundo. Peça a Deus que Suas ameaças possam retirá-lo de seus pecados e levá-lo a buscar o perdão em Cristo. Então, quando você ler as descrições do coração humano e da Queda, a corrupção e a depravação de nossa natureza, olhe e veja a si mesmo como em um espelho e diga de cada homem enquanto você ouve sobre o pecado dele: “eu sou um homem como este era, e se eu não caí precisamente no mesmo pecado, a possibilidade e o perigo disto está em meu coração e eu poderia fazê-lo, senão fosse a graça preventiva de Deus”. Leve as muitas histórias para casa, para o seu coração, e encontre um ponto nelas, seja de incentivo ou de advertência para você. Quanto às doutrinas, lembre-se que uma doutrina mata, exceto quando ela seja pessoalmente compreendida e quando você sente o seu interesse nela. Eu conheci alguns que regozijaram grandemente na doutrina da eleição que nunca foram eleitos, e alguns que estavam muito satisfeitos com a doutrina da justificação pela fé, mas que não tinham fé pela qual se justifica! Tenho conhecido alguns, também, que gloriavam-se na perseverança final, mas que, se tivessem finalmente perseverado certamente teria sido no inferno, pois eles estavam na estrada para lá! Uma coisa é conhecer essas verdades de Deus, e até mesmo para lutar por elas com o zelo e a aspereza de um polemista, mas é outra coisa bem diferente desfrutar delas como nossa herança e como a nossa porção para sempre! Peça ao Senhor para mostrar-lhe o seu interesse em cada verdade e não esteja satisfeito até que você tenha um assegurado interesse pessoal nelas! Especialmente, deixe isto ser assim com as promessas. “Não te deixarei, nem te desampararei”. Bem, esta é uma excelente promessa, mas se ela é lida para mim assim: “Eu nunca te deixarei, nem te desampararei”, que promessa transformada e glorificada então torna-se! O velho resoluto Martinho Lutero costumava dizer: “Toda religião vital está nos pronomes pessoais e possessivos”. Não é assim? “Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti” [Isaías 43:2].

 

Oh, realmente, essa promessa é como um cacho de Escol, mas está no vale de Escol e eu não posso alcançá-lo ali! A promessa é aplicada e o cacho é trazido até mim exatamente onde estou e posso recebê-la e me deleitar com a sua doçura deliciosa! Cuide, no entanto, para buscar a aplicação dos preceitos. Alguns estão sempre olhando para o serviço de outras pessoas e são ótimos juízes e críticos em relação ao que os outros deveriam fazer. “Quem és tu, que julgas o servo alheio?” [Romanos 14:4]. Para seu próprio Senhor ele está em pé ou cai. Veja quais preceitos estão vinculados a você mesmo e, em seguida, como um filho de Deus, tenha seus pés velozes para correr no caminho dos Seus mandamentos […]. Faça com a Bíblia como o homem doente faz com a prescrição do médico, siga pessoalmente em fazer o que lhe é ordenado. Peça a Deus para não deixar que a sua Bíblia seja a Bíblia de outro homem, mas a sua própria Bíblia, a boca do próprio Deus falando à sua alma sobre as coisas que servem para a sua paz.

 

Em quarto lugar, e este é um trabalho muito árduo:

 

 

IV. LEIA E PRATIQUE.

 

Se você não fizer isso, você está lendo para sua própria condenação! Se você ler: “Quem crê nele não é condenado”, se você não crê, então você “já está condenado”, porque você não crê no Filho de Deus! O Evangelho é uma coisa muito solene para cada homem, porque se ele não é um cheiro de vida para vida, então deve ser sempre um cheiro de algum tipo — portanto, torna-se um cheiro de morte para a morte! Alguns parecem como se tivessem lido a Bíblia a fim de saber como não agir. Quanto mais Deus ordena, mais eles desobedecem! Embora Ele os atraia, eles não virão a Ele. E quando Ele os chama, eles não vão dar-Lhe resposta. Um penoso, desolado coração é aquele que usa a Palavra de Deus para fazer um agravo ao seu próprio pecado!! Nossa vida deve ser — e se há muita graça de Deus nela, assim será — uma nova tradução da Bíblia.

 

Falam de trazer a Bíblia para dentro do vernáculo! Bem, é isso! A Bíblia do mundano é o Cristão. Ele nunca lê o Livro, mas ele lê o discípulo de Cristo e julga a Religião Cristã pela vida dos seus professos! O mundo aprenderá melhor e mais provavelmente será levado a conhecer a Cristo quando as vidas dos Cristãos são melhores, e quando a Bíblia da vida Cristã estiver mais de acordo com a Bíblia da doutrina Cristã! Deus nos faça santos! Santifica-nos, espírito, alma e corpo, e então nós seremos feitos finamente úteis tanto para a igreja quanto para o mundo! Leia e pratique! Mas só seremos capazes de fazer isso, tanto quanto Deus, o Espírito Santo, nos ajudar. Então prossigamos:

 

 

V. LEIA E ORE.

 

Este é, talvez, quase um retorno ao primeiro ponto, isto é, ler com a dependência do Espírito Santo. Mas eu desejo imprimir um pensamento bem diferente sobre as suas almas. Martinho Lutero diz ter aprendido mais com a oração do que ele jamais aprendeu de qualquer outra forma. Um quebrador de pedras estava um dia de joelhos quebrando pedras quando um ministro se aproximou e disse: “Eu vejo que você está fazendo o que eu faço frequentemente, quebrando coisas duras”. “Sim, senhor”, foi a resposta, “e eu estou fazendo isso da maneira em que você deve fazê-lo, de joelhos”.

 

Uma passagem da Escritura, muitas vezes, se abre quando você ora sobre ela, antes do que desafiando a mera crítica ou olhando para expositores. Você coloca o texto em ação e, em seguida, você o compreende. Suponho que, se um homem estava estudando anatomia e nunca houvesse visto o corpo em vida, ele poderia não ser capaz de saber o que um certo ligamento seria, ou tal osso, mas se ele pudesse olhar para um corpo em movimento, então ele poderia compreender o uso de todas as diferentes partes, supondo que ele fosse capaz de vê-los. Assim, quando um texto da Escritura se encontra, por assim dizer, morto diante de nós, podemos não ser capazes de compreendê-lo, mas quando pela oração o texto se faz vivo e é posto em movimento, nós o compreendemos imediatamente! Podemos martelar um texto, por vezes, em meditação e atingi-lo uma e outra vez, e ainda assim ele pode não ser proveitoso para nós, mas, então, nós clamamos a Deus, e imediatamente o texto é aberto e vemos escondido nele tesouros maravilhosos da sabedoria e da graça Divinas!

 

Mas a oração não deve ser apenas para que possamos compreender o texto. Eu penso que devemos orar por cada passagem, a fim de que possamos ter a possibilidade de extrair dela o que Deus quer nos comunicar. Um texto é como um tesouro que está trancado — e a oração é a chave para abri-lo — e, então, temos tesouro de Deus! O texto é a carta de Deus, cheia de palavras de amor, mas a oração deve romper o selo. Durante a leitura siga orando e ao orar siga com leitura, assim como um homem anda sobre ambos os pés, o pássaro voa com ambas as asas! Pois, ler somente não é proveitoso; orar sem leitura não é tão enriquecedor para a alma, mas quando os dois correm juntos, eles são como os cavalos que puxam a carruagem, e eles correm adiante alegremente!

Leia e ore Cristão! Mas tome cuidado para não ler sem regar a sua leitura com a sua oração. Paulo pode plantar, Apolo regar, mas Deus dá o crescimento! E mesmo neste abençoado Livro, Moisés pode plantar e Davi pode regar, mas a oração deve clamar a Deus, ou então o crescimento não virá! Agora, em sexto lugar:

 

 

VI. LEIA E EXPERIMENTE.

 

Experimente o que você ouve. Experimente o que você professa. Experimente o que você lê. Os ourives possuem garrafas de ácido pelas quais eles testam tudo o que é oferecido para venda, para ver se é ouro ou apenas ouropel. E o Cristão deve manter a Palavra de Deus à mão e entesourada na alma, para testar, assim, tudo o que ele ouve. “Examinai tudo, retende o que é bom”. Muitos ouvintes acreditam que em tudo o que é dito por causa da pessoa que lhes declara. Isto não está de acordo com a mente de Cristo! Não devemos receber nada como verdade religiosa vital exceto a que é nos enviada do alto! E por mais que possamos respeitar o pastor ou o mestre, não devemos desistir assim do nosso julgamento em relação a qualquer homem, recebendo os seus ensinamentos simplesmente por que ele escolhe pronunciá-los. Tome toda a forma de verdade de Deus, que é entregue a você, embora ela possa brilhar com a oratória, e parecer razoável e apropriada, faça o teste das Escrituras! É muito difícil, no entanto, conseguir que os homens façam isso. Eles parecem fantasiar que você tem motivos sinistros do momento que você lhes diz isto. Há um conservadorismo na natureza de todos nós no que diz respeito à nossa fé religiosa que é certo o suficiente se fosse em relação a outro princípio. Reter o que eu sei é certo, mas estar disposto a receber ou fazer qualquer coisa que Deus me ensina a receber ou fazer é mais certo ainda. Eu preciso saber no que me apeguei ou então eu posso estar me prejudicando pela rigidez no que eu permaneço com o que eu aprendi. A mulher de Samaria, disse: “Nossos pais adoraram a Deus neste monte”. Esse é o argumento de inúmeras pessoas. “Nossos pais fizeram isso e aquilo”. Este seria um argumento capital supondo que nossos pais estiveram sempre certos, mas um argumento muito absurdo supondo que eles estivessem errados! Eu espero que nós não sejamos como o jovem Saxão que perguntou onde seu pai e todos os seus antepassados ??tinham ido, quando lhe foi dito que eles estavam, sem dúvida perdidos, ele respondeu ao missionário que ele preferia ir para onde eles foram do que se tornar um Cristão e ser separado deles!

 

Há alguns que parecem ser deste sangue e se vangloriam nisso. Seus antepassados ??acreditavam nisto ou naquilo, eles desejam segui-los. Há muitos que professam doutrinas que nunca aprenderam e que eles realmente não conhecem e compreendem. Eles têm a casca, mas eles nunca chegam ao cerne. Não é este o caso de muitos de nós aqui nesta noite? Caso você sempre tenha uma doutrina de Deus em sua mente, encontre o texto ou textos que a provam! Se acontecer de haverem outros textos que parecem apontar para o outro lado, não corte, nem apare qualquer um deles, mas aceite tudo e espere até que o Espírito revele que eles realmente concordam! A Escritura não deve atender às suas opiniões, mas as suas opiniões devem ser conformar com a bendita Palavra! Há uma fábula de um jardineiro tolo que tinha uma árvore que persistia crescendo de forma estranha. Ele não gostaria de contê-la e, portanto, tinha um muro construído para que ela cresça sobre. Eu acho que o homem seria muito mais sábio se deixasse a parede sozinha e mudasse a árvore!

 

Há pessoas que são muito propensas a alterar a Escritura para se adequar às suas opiniões, tirando uma palavra até que ela nunca seja tão comprida, deixando de fora outra, ou mudando completamente o significado dela, mas todo mundo sabe que ela está distorcida e não natural, ou então mexer num texto até que ele se encaixe nalguma manivela ou peculiaridade deles. Isso não é a reverência! Não é tratar a Palavra de Deus como ela deve ser tratada. A Palavra de Deus não é um nariz de cera a ser moldado de acordo com nossas fantasias, ou de qualquer outra pessoa.

 

Embora ninguém diga o que quer dizer, Deus sempre o faz. Ele não teria nos falado em uma linguagem que é susceptível de meia-dúzia de significados. Ele mesmo não fala assim. Ele fala tão claramente que, se formos sinceros e desejarmos saber o que Ele quer dizer, não é difícil fazê-lo, especialmente se formos a Ele por isso. Vamos, então, levar este conselho e provar se os espíritos são de Deus e, como os nobres bereanos, buscar nas Escrituras se estas coisas são assim, e assim ler as Escrituras e experimentar o que lemos.

 

E, por fim, o texto é significativamente seguido por: “Persiste em ler, exortar” [1 Timóteo 4:13]. Eu irei, portanto, dizer no sétimo lugar:

 

 

VII. LEIA E CONTE o que você lê.

 

Esta será uma forma eficaz de imprimir isso em própria memória. Quando você lê uma passagem da Escritura e teve qualquer prazer nela, vá para o seu vizinho doente e conte o que Deus disse a você. Se você encontrar um ignorante quando você sabe um pouco das coisas de Deus, conte para ele. Nações são enriquecidas pelos intercâmbios de comércio e assim são os Cristãos! Cada um de nós tem algo que o outro não tem e ele tem algo que precisamos. Vamos negociar juntos. “Então aqueles que temeram ao Senhor falaram frequentemente um ao outro” [Malaquias 3:16], e é muito bom que eles o façam. Nossa conversa é, infelizmente, muitas vezes muito frívola, há muito joio, mas pouco trigo. Se apenas falássemos mais das Escrituras e estabelecêssemos isto como uma moda entre os Cristãos, nós iríamos crescer muito mais rápido e mais fortes, mais sábios nas coisas do Reino. Conheço alguém que, quando ele era um jovem, lia todo o dia até que a noite chegasse e depois ia todas as noites e pregava. A pregação da noite do que ele havia lido durante o dia estampava e fixava as verdades de Deus sobre a sua mente e se fazia indescritivelmente proveitoso para ele! Quando você leu por uma hora mais ou menos, passe mais uma meia hora para comunicar a um filho, ou a um servo, ou a um requerente ou para algum santo acamado o que enriqueceu e ajudou você.

 

Como eu poderia pressionar isto sobre vocês, todos, meus queridos irmãos e irmãs, que são membros desta igreja. Devemos muitíssimas das conversões que têm sido trabalhadas aqui aos esforços pessoais dos membros desta Igreja. Deus é dono de nosso ministério, mas Ele também é nosso dono. É a nossa alegria em reuniões da igreja que, quando convertidos vêm, muitas vezes tenho que dizer que a Palavra pregada do púlpito foi abençoada para eles, e ainda assim eu acho que por muitas vezes eles dizem que era a Palavra de Deus falada em algumas das classes, ou nos bancos da igreja, pois não poucos de vocês têm sido pais espirituais de estrangeiros visitantes! Continuem fazendo isso! Façam com que a nossa congregação esteja cheia desses atiradores espirituais que devem escolher cada um seu homem, e deverá disparar, com a arma do Evangelho, diretamente em cada indivíduo!

 

É claro que se você não sabe nada, você não pode dizer nada. Se você nunca leu nada que pela bênção de Deus foi trazido poderosamente para casa, para sua própria alma, não tente falar com outros. Deve haver algo iniciado em sua própria alma, em primeiro lugar, se você tiver sido colocado em contato pessoal com a verdade Divina, que este seja o primeiro impulso de sua alma:

 

“Diga aos pecadores ao redor

Que um amado Salvador você encontrou.”

 

A mulher de Samaria deixou seu cântaro foi à cidade, e disse: “Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Porventura não é este o Cristo?” [João 4:29]. Meu amado, façamos o mesmo! Eu não sei de uma coisa viva, mesmo uma flor selvagem na sebe, que não procure prolongar a existência de sua espécie. A dedaleira lança todas as suas sementes abaixo dos bancos, não importa o quão pequena a flor possa ser, procura produzir suas semelhantes. Então você, Cristão, que é a obra mais nobre de Deus, não deveria estar satisfeito a menos que sua vida estivesse continuamente espalhando a verdade de Deus em torno de si, a qual tem sido feita vital para você e será uma nova vida para os outros!

 

Que grande coroa e conclusão de serviço desta noite seria se pudéssemos ser usados por Deus para trazer uma alma das trevas à luz, da escravidão para a liberdade! Não podemos fazê-lo de nós mesmos, mas Deus pode nos ajudar. Será que você não andaria uma milha, sim, muitos quilômetros para fazê-lo? Bem, você não precisa andar quilômetros! É bem possível que a própria pessoa que, como se fosse por acaso, está sentado ao seu lado, esta noite, é a pessoa a quem Deus predestinou para ser abençoada por você! De qualquer forma, tente isto. Não haverá nada perdido, pode haver muito ganho. Ora, Deus ensinou a verdade para você? Para o seu próprio bem?

 

Sim, mas você está sendo egoísta! Seja você, pelo menos, tão altruísta como os três leprosos que, quando encontraram o acampamento dos sírios desertado e uma abundância de ouro e prata, e disseram: “Não nos é bom ficar aqui. Este é um dia de boas novas, deixe-nos ir à cidade e dizer”. Querido amigo, você não faz bem, se você somente lê para si mesmo! Depois de ler, saia e conte o que você leu, e a bênção virá em seu próprio seio, mesmo que isto não ocorra com outros! E você será abençoado e Deus será glorificado!

 

Eu pressiono isto, em conclusão, sobre alguns de vocês que não são convertidos. Muitas vezes os homens têm vindo a Cristo através da leitura das Escrituras. Participe de um ministério de pregação, mas também leia e examine as Escrituras. Lembro-me quando eu estava à procura de Cristo. Eu li Ascensão e Progresso da Religião na Alma por Doddridge, mas o livro me confundiu muito, embora seja um livro muito admirável em alguns aspectos. Então eu li O Alarme por Alleine, em seguida, Chamado Aos Não Convertidos por Baxter, tudo isso somente arou meu coração cada vez mais.

                                                                                                                                                                                                    

Mas, o conforto que eu obtive saiu da Palavra de Deus. Isso foi a partir desse precioso texto: “Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra” [Isaías 45:22]. Então eu obtive a luz! Vire-se para longe de todos os livros humanos para o livro Divino, e de todos os ajudantes humanos a Ele, em Quem a ajuda está posta e que é poderoso para salvar! Leia o Amor de Deus no Livro de Expiação na Cruz, escrito em linhas vermelhas de sangue que flui do Salvador, e fluindo das veias! Olhe para Cristo e confie nEle, e você viverá! Que Deus os abençoe por causa de Jesus.

 

***

 

Exposição do Salmo 119:105-115, por  C. H. Spurgeon

 

Verso 105. Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho. Somos caminhantes pela cidade deste mundo e muitas vezes somos chamados a sair em sua escuridão; nunca nos aventuramos ali sem o que dá a luz, a Palavra de Deus, para que não escorreguemos. Cada homem deve usar a Palavra de Deus, pessoalmente, de forma prática e habitual, para que possa ver o seu caminho e ver o que está nele. Quando a escuridão se estabelece sobre tudo ao meu redor, a Palavra do Senhor, como uma tocha flamejante, revela o meu caminho. Nós não conhecemos o caminho, ou como andar nele, se a Escritura, como uma tocha em chamas, não revelá-lo. É uma lâmpada de noite, uma luz de dia e um deleite em todos os momentos! Davi guiou seus próprios passos por ela e também viu as dificuldades de seu caminho por seus raios.

 

106. Jurei, e o cumprirei, que guardarei os teus justos juízos. Sob a influência da luz clara do conhecimento que ele tinha firmemente decidido em sua mente, declarou solenemente sua determinação diante dos olhos de Deus. Talvez desconfiando de sua própria mente inconstante, ele se se comprometeu de forma sagrada a cumprir fielmente às determinações e decisões do seu Deus. Qualquer caminho pode surgir diante dele, ele prestou juramento que seguiria somente segundo a lâmpada da Palavra de Deus estivesse brilhando.

 

107. Estou aflitíssimo; vivifica-me, ó Senhor, segundo a tua palavra. De acordo com o último verso que ele tinha sido jurado interiormente como um soldado do Senhor, e neste verso seguinte, ele é chamado a sofrer a severidade dessa qualidade. Nosso serviço ao Senhor não nos livra da tribulação, mas antes nos assegura disto! O salmista era um homem consagrado e ainda um homem castigado. Vivificação é o melhor remédio para a tribulação, a alma é elevada acima do pensamento de presente angústia e é preenchida com a alegria santa que assiste a toda a vida espiritual vigorosa, e assim da aflição brota a luz.

 

108. Aceita, eu te rogo, as oferendas voluntárias da minha boca, ó Senhor; ensina-me os teus juízos. Ele oferece a oração, louvor, confissão e testemunho — estes, apresentados com a sua voz na presença de uma audiência — eram o tributo de sua boca ao Senhor. Ele treme com medo de que estes devem ser tão mal pronunciados como a desagradar ao Senhor e, por isso, ele implora a aceitação. Quando prestamos ao Senhor o nosso melhor, nos tornamos ainda mais preocupados em fazer melhor. Se, de fato, o Senhor nos aceitará, então desejemos ser mais instruídos para que possamos ser ainda mais aceitáveis.

 

109. A minha alma está de contínuo nas minhas mãos; todavia não me esqueço da tua lei. Ele viveu em meio ao perigo. Ele tinha que estar sempre lutando pela sobrevivência, se escondendo em cavernas, ou disputando nas batalhas. Este é um estado muito desconfortável e tentador das coisas, e os homens são capazes de pensar em algum expediente justificável pelo qual eles podem acabar com tal condição. Mas Davi não se desviou para encontrar segurança no pecado. Dizem que todas as coisas estão no amor e na guerra, mas o homem santo não pensou assim, enquanto ele levava sua vida na sua mão, ele também levou a Lei de Deus em seu coração!

 

110. Os ímpios me armaram laço; contudo não me desviei dos teus preceitos. A vida espiritual é palco de perigo constante; o crente vive com sua vida em suas mãos, e entrementes tudo parece conspirar para tirar isso dele — pela astúcia se eles não podem pela violência. Não imaginemos que é algo fácil viver a vida dos fiéis. Os espíritos maus e homens ímpios deixarão pedra e mais pedras para a nossa destruição. Davi não estava enlaçado, pois ele manteve os olhos abertos e se manteve perto de seu Deus.

 

111. Os teus testemunhos tenho eu tomado por herança para sempre, pois são o gozo do meu coração. Ele escolheu como sua sorte, a sua parte, sua propriedade. E o que é mais [importante], ele lançou mão sobre eles e os cumpriu assim, tendo-os em posse e prazer. A escolha de Davi é a nossa escolha. Se pudéssemos ter o nosso desejo, nosso desejamos guardar os mandamentos de Deus perfeitamente. Conhecer as Doutrinas, nos deleitar nas promessas, praticar os mandamentos, seja este um reino grande o suficiente para mim!

 

112. Inclinei o meu coração a guardar os teus estatutos, para sempre, até ao fim. Ele não estava meio inclinado à virtude, mas de coração inclinado à ela. Todo o seu coração estava determinado à prática, perseverante piedade. Ele estava decidido a manter os preceitos do Senhor de todo o coração, ao longo de todo o seu tempo, sem cometer qualquer erro até o fim! Ele fez o seu objetivo guardar a lei até o fim e isso sem fim.

 

113. Odeio os pensamentos vãos, mas amo a tua lei. O oposto da lei fixa e infalível de Deus é a hesitação, mutável opinião de homens! Davi tinha um profundo desprezo e aversão por isso; toda a sua reverência e respeito foi quanto à certeza da Palavra do Testemunho. Em proporção ao seu amor à Lei, existia o seu ódio a invenções do homem. Os pensamentos dos homens são vaidade, mas os pensamentos de Deus são verdade.

 

114. Tu és o meu refúgio e o meu escudo; espero na tua palavra. Para seu Deus ele correu por abrigo de pensamentos vãos! Lá, ele escondeu-se longe de suas tormentosas intrusões e em solene silêncio de alma ele encontrou Deus sendo o seu esconderijo. Quando chamado ao mundo, se não pudesse estar a sós com Deus como seu esconderijo, ele poderia ter o Senhor com ele como seu escudo, e por isso significa que ele poderia repelir os ataques de sugestões ímpias.

115. Apartai-vos de mim, malfeitores, pois guardarei os mandamentos do meu Deus. Se nós voamos para Deus por causa de pensamentos vãos, muito mais nós deveríamos evitar os homens vãos. Malfeitores se fazem conselheiros malignos. Aqueles que dizem a Deus: “Afasta-Te de nós”, devem ouvir o eco imediato de suas palavras da boca dos filhos de Deus, “Afasta de nós. Nós não podemos comer pão com traidores”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.