Textos

 

Oração, por Thomas Watson

 

Oração inclui confissão do pecado, as petições para o suprimento de nossas necessidades, e as homenagens dos nossos corações ao Doador de Si mesmo. Os ramos principais são: humilhação, súplica e adoração.


As orações dos apóstolos eram muito explícitas. Elas não eram divagações vagas ou meras generalizações, mas pedidos específicos de coisas bem definidas. As coisas que pediram são totalmente de natureza espiritual e graciosa. As orações dos apóstolos eram extremamente breves, a maioria delas composta por um ou dois versos, e a mais longa é de apenas sete versos. Lutero disse: “Quando orares deixe que as tuas palavras sejam poucas, mas os teus pensamentos e afetos muitos; e acima de tudo, deixa-os serem profundos. Quanto menos falares, melhor orarás. Oração externa e corporal é aquele zumbido dos lábios, que balbuciam para fora o que está se passando sem qualquer atenção, e que atinge os ouvidos dos homens; mas a oração em espírito e em verdade é o desejo interior, os movimentos, os suspiros, que emanam das profundezas do coração. A primeira é a oração dos hipócritas e de todos os que confiam em si mesmos. A última é a oração dos filhos de Deus que andam em Seu temor”.


Se o coração não vos acompanhar na oração, ele está falando, não orando. A oração é chamada de luta, de derramar a alma. Oração sem fervor, é como incenso sem fogo. 

Veja mais

Para Mim Viver é Cristo, por Thomas Watson

 

Paulo era um grande admirador de Cristo. Ele não desejava conhecer nada além de Cristo, e Este crucificado. “Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro”. (Filipenses 1:21)

 

"Para mim, o viver é Cristo". Ou seja, "Cristo é a minha vida!", ou desta forma: "Minha vida é constituída de Cristo”. Como a vida de um homem ímpio é constituída de pecado, assim a vida de Paulo era feita de Cristo. Ele era pleno  de Cristo. Para que eu possa dar-lhe o sentido mais completo do texto, observe-o nestes três aspectos:

 

1. "Para mim, o viver é Cristo", ou seja , Cristo é o PRINCÍPIO da minha vida. Eu busco a minha vida espiritual de Cristo, como o ramo busca a sua seiva da raiz. "Cristo vive em mim” (Gálatas 2:20). Jesus Cristo envia a vida para dentro de mim, para me vivificar para cada ação sagrada. Assim, Cristo é o princípio da minha vida: de Sua plenitude eu vivo, como o ramo vive a partir da raiz.

Veja mais

A Rainha das Graças, por Thomas Watson

 

"Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o primeiro e maior mandamento” (Mateus 22:37-38).


O amor a Deus é uma santa expansão ou ampliação de alma, pelo que esta é conduzida com prazer a Deus, como o sumo bem: "um deleite em Deus, como o nosso tesouro".


O amor é a alma da Religião, é uma graça importante. Se o amor não existe, não pode haver verdadeira Religião no coração. Tudo o mais é apenas pompa, apenas um elogio devoto a Deus.


O amor melhora e adoça todos os deveres da Religião, faz-lhes comida saborosa, nas quais Deus tem prazer.

 
Quanto à excelência desta graça, o amor é o primeiro e grande mandamento. O amor é a rainha de graças, que supera todos as outras, como o sol ofusca os planetas.

 

O amor é a graça mais durável. A fé e a esperança em breve cessarão, mas o amor permanecerá. Assim, o amor leva embora a coroa de todas as outras graças, pois é a graça mais duradoura. O amor é um botão de flor de eternidade!

Veja mais

Santificação, por Thomas Watson

 

“Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação.” (1 Tessalonicenses 4:3)


A palavra santificação significa consagrar e separar para uso sagrado. Por conseguinte, são pessoas santificadas as que estão separadas do mundo e separadas para o serviço de Deus. Santificação tem uma parte privativa e outra positiva.

I. A parte privativa consiste na remoção do pecado. O pecado é comparado ao fermento, que leveda; e à lepra, que contamina. A santificação remove “o velho fermento” (1 Coríntios 7). Embora não tire a existência do pecado, no entanto, elimina o amor a ele.

Veja mais

Oração, por Thomas Watson

 

“Mas eu faço oração.” (Salmo 109:4)
 

Uma coisa é orar, e outra coisa é ser constante na oração. Aquele que ora com frequência, é dito ser dado à oração; como aquele que muitas vezes distribui esmolas, é dito ser dado à caridade. A oração é uma ordenança gloriosa, ela proporciona o relacionamento da alma com o céu. Deus vem até nós pelo Seu Espírito, e nós vamos até Ele por meio da oração.
 

O que é oração?
 

É a apresentação dos nossos desejos a Deus por coisas agradáveis à Sua vontade, em nome de Cristo.

Veja mais

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: