Textos

 
1  2  3  >  > >

Devocional Banco da Fé • 20 de Novembro

 

Fome Satisfeita

 

“Pois fartou a alma sedenta, e encheu de bens a alma faminta.” (Salmos 107:9)

 

É bom ter desejos, e quanto mais intensos eles forem, melhor. O Senhor satisfará os anseios da alma, não importa quão grandes e absorvedores eles sejam. Esperemos intensamente, pois Deus concederá abundantemente. Nunca estamos em um estado de espírito correto quando estamos satisfeitos com nós mesmos e estamos livres de anelos. Desejos por mais graça e gemidos que não podem ser proferidos são dores de crescimento, e devemos desejar senti-los cada vez mais. Santíssimo Espírito, nos faça suspirar e clamar por coisas melhores e por mais das melhores coisas!

 

De modo algum a fome significa uma sensação agradável. No entanto, bem-aventurados são aqueles que têm fome e sede de justiça.

Veja mais

Devocional Banco da Fé • 31 de Outubro

 

Imortal Até que a Obra Seja Concluída

 

“Não morrerei, mas viverei; e contarei as obras do Senhor.” (Salmos 118:17)

 

Que bela segurança é esta! Sem dúvida, foi baseado em uma promessa, interiormente sussurrada no coração do salmista, que ele se apoderou e se alegrou. O meu caso é como o de Davi? Eu estou deprimido porque o inimigo me afronta? Há multidões contra mim e poucos do meu lado? A incredulidade me prostra e faz-me desfalecer em desespero como um homem derrotado e desonrado? Os meus inimigos começam a cavar a minha sepultura?

Veja mais

Devocional Banco da Fé • 30 de Outubro

 

Pureza Completa

 

“Então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei.” (Ezequiel 36:25)

 

Que grande alegria é essa! Aquele que nos purificou com o sangue de Jesus também nos purificará pela água do Espírito Santo. Deus disse isso e assim deve ser, “ficareis limpos”. Senhor, nós sentimos e lamentamos nossa impureza, e é animador ser assegurado por Tua própria boca que ela será limpa. Oh, que Tu operes rapidamente quanto a isso!

 

Ele nos libertará dos nossos piores pecados. As revoltas da incredulidade e as concupiscências do engano que combatem contra a alma, os pensamentos vis de orgulho e as sugestões de Satanás para blasfemar o Nome santo, todos estes devem ser purificados de modo a nunca mais voltarem.

Veja mais

A Relação de Casamento, por C. H. Spurgeon

 

Sermão Nº 762. Pregado por C. H. Spurgeon, no Tabernáculo Metropolitano, Newington.

"Convertei-vos, ó filhos rebeldes, diz o Senhor; pois eu vos desposei...” (Jeremias 3:14)


Estas são palavras graciosas — um grato anódino para uma consciência perturbada. Tal conforto singular é apropriado para animar a alma, e colocar o mais brilhante tom em todas as suas perspectivas. A pessoa a quem isso é dirigido tem uma posição eminentemente feliz. Satanás estará muito ocupado com você, crente em Cristo, esta noite. Ele dirá: “Que direito você tem de acreditar que Deus é casado com você?”. Ele irá lembrá-lo de suas imperfeições e da frieza de seu amor, e talvez do estado de retrocesso do seu coração. Ele dirá: “Ora, com tudo isso sobre você, você pode ser presunçoso o suficiente para reivindicar união com o Filho de Deus? Você pode se aventurar a esperar que haverá qualquer casamento entre você e o Santo?”. Ele dirá a você, como se ele fosse um advogado da santidade, que não é possível que tal pessoa como você sente que é, possa realmente ser um participante de tão precioso e especial privilégio como ser casado com o Senhor.

 

Que isto seja suficiente para uma resposta a todas essas sugestões: o texto é encontrado dirigido não para o Cristão em um estado de florescimento de coração, não para os crentes no Monte Tabor, transfigurados com Cristo, e não a uma cônjuge casta e justa, e que senta-se sob o estandarte do amor, banqueteando-se com o seu Senhor; mas os destinatários são aqueles que são chamados de “filhos rebeldes”. Deus fala à Sua igreja em seu mais baixo e abjeto estado, e embora Ele não deixa de repreender o seu pecado, lamenta-o e a faz lamentá-lo também, mas ainda assim, em tal condição, Ele diz a ela: “Eu vos desposei”. Oh! é por graça que Ele Se casasse com qualquer um de nós, mas é graça em seu mais alto grau, é o oceano de graça em sua maré alta, que Ele fale, assim aos “filhos rebeldes”. Que Ele fale em notas de amor a qualquer um da raça caída de Adão é “extremamente estranho, é maravilhoso”, mas que Ele escolha aqueles que se comportaram traiçoeiramente para com Ele, que viraram as costas para Ele e não o rosto, que portaram-se falsamente com Ele, embora, sejam Seus próprios, e dize-lhes: “Eu vos desposei”, isso é uma doçura de amor além do que poderíamos supor ou imaginar. Ouve, ó céus, e admire-se, ó terra, que todo coração com discernimento irrompa em cântico, sim, que cada mente humilde bendiga e louve a condescendência do Altíssimo! Animai-vos, pobres corações abatidos. Aqui há doce estímulo para alguns de vocês que estão deprimidos e desconsolados, e sentam-se sozinhos, tirem águas vivas deste poço. Não deixe que o barulho dos arqueiros o mantenham distante do lugar onde se retira água.
 

Não tema que você venha a ser amaldiçoado, enquanto você está aguardando a bênção. Se você temer, apenas confie em Jesus, se você tem apenas um interesse vital nAquele Senhor uma vez humilhado, agora exaltado, venha com santa ousadia ao texto, e qualquer que seja o conforto que haja aqui, receba-o e se alegre nele. Para esta finalidade, vamos considerar atentamente a relação da qual se fala aqui e diligentemente investiguemos o quanto estamos experimentalmente familiarizados com ela.
 

I. Ao considerar a relação da qual se fala aqui, você observará que a relação de casamento, embora seja extremamente próxima, não provém de nascimento.

Veja mais

Devocional Banco da Fé • 28 de Outubro

 

Preservados Até o Fim da Obra

 

“E na noite seguinte, apresentando-se-lhe o Senhor, disse: Paulo, tem ânimo; porque, como de mim testificaste em Jerusalém, assim importa que testifiques também em Roma.” (Atos 23:11)

 

Você é uma testemunha para o Senhor e exatamente agora você está em perigo? Então, lembre-se que você é imortal até que a sua obra esteja completa. Se o Senhor tem mais testemunhos para você realizar, você viverá para fazê-los. Quem pode quebrar o vaso que o Senhor quer usar novamente?

 

Se não houver mais trabalho para que você possa fazer para o seu Mestre, não pode afligir você que Ele esteja prestes a levá-lo para casa e colocá-lo onde você estará fora do alcance dos adversários. Seu testemunho de Jesus é a sua principal preocupação, e você não pode ser interrompido nisso até que esteja terminado; por isso, fique em paz. 

Veja mais

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

1  2  3  >  > >

INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: