Textos

 

Como Cristo é Totalmente Desejável?, por John Flavel

 

[Excerto da Obra Cristo, Totalmente Desejável • John Flavel • Editado]

“Sim, Ele é totalmente desejável.” (Cânticos 5:16)


Eu prometo mostrar-lhes em que aspectos Cristo é totalmente desejável:

Ele É Desejável Em Sua Pessoa

Primeiramente, Ele é totalmente desejável em Sua Pessoa: Ele é a Deidade habitando em carne (João 1:14). A maravilhosa, perfeita união da natureza Divina e humana em Cristo fazem dEle um objeto de admiração e adoração tanto para anjos quanto para os homens (1 Timóteo 3:16). Deus nunca apresentou ao mundo uma visão tal da glória antes. Considerem como a natureza humana de nosso Senhor Jesus Cristo é transbordante em todas as graças do Espírito, de tal forma como nunca nenhum dos santos foi preenchido. Oh, que amorável pintura isto retrata a respeito dEle! João 3:34: “pois não lhe dá Deus o Espírito por medida.” Isto faz dEle o “mais formoso do que os filhos dos homens; e a graça se derramou em teus lábios” (Salmo 45:12). Se uma pequena medida de graça nos santos os tornam doces e desejáveis companhias, o que as riquezas do Espírito de graça preenchendo Jesus Cristo sem medida devem torná-lO aos olhos dos crentes? Oh, que glória isto deve estabelecer sobre Ele!

Ele É Desejável Em Seus Ofícios

Em segundo lugar, Ele é totalmente desejável em Seus ofícios: consideremos por um momento a adequada, plena e consoladora natureza deles...

Veja mais

A Total Desejabilidade de Cristo, por John Flavel

 

[Excerto da Obra Cristo, Totalmente Desejável • John Flavel]


Jesus Cristo é a Pessoa mais amorável (desejável) a quem as almas podem lançar seus olhos. “Tu és mais formoso do que os filhos dos homens” (Salmos 45:2).

Ele É “Totalmente Desejável”

Aqui é dito de Jesus Cristo, o que não pode ser dito de nenhuma das meras criaturas, que Ele é “totalmente desejável” [...].

Consideremos esta excelente expressão, e particularmente reflitamos no que está contido nela, e vocês descobrirão esta expressão “totalmente desejável.”

Primeiramente, isto exclui de Jesus Cristo toda a desamabilidade e desagradabilidade. Co-mo um teólogo disse há tempos atrás: “Não há nada nEle que não seja amorável”. As excelências de Jesus Cristo são perfeitamente exclusivas de todas as suas oposições; não há nada de característica ou qualidade contrária encontrada nEle para contaminar ou desvalorizar a Sua excelência. E neste aspecto Cristo infinitamente transcende a mais excelente e amável das coisas criadas. Qualquer que seja a amabilidade encontrada nelas, não há nada sem desagrado.

Veja mais

Exortações Sobre a Necessidade da Busca Sincera Por Cristo, por John Flavel

 

[Excerto da Obra Excerto de Cristo, o Desejo de todas as Nações • John Flavel]


Deixe-me exortar e persuadir a todos a fazerem de Cristo o desejo e escolha de suas almas. Aqui eu apresento a extensão e desígnio do Evangelho: Oh, que eu pudesse efetivamente avivar esta exortação sobre os seus corações; deixe-me oferecer algumas considerações comoventes a vocês, e pode ser que Senhor as aplique aos seus corações.

1. Toda criatura naturalmente deseja a sua própria preservação; vocês não desejam a preservação de suas almas preciosas e imortais? Se vocês desejam, então façam de Cristo o seu desejo e escolha, sem o qual elas nunca podem ser preservadas (Judas 1).

2. As suas almas não desejam sinceramente os corpos em que eles vivem? Quão ternos são eles sobre elas, quão cuidadosamente eles proveem a elas? (Embora elas paguem um preço alto por aquelas habitações em que vivem). Não é a união com Cristo infinitamente mais desejável do que a união da alma com o corpo? Oh, desejosa união com Ele! Então as suas almas serão felizes, quando os seus corpos caírem com elas na morte (2 Coríntios 5:1-2). De fato, alma e corpo serão felizes nEle, e com Ele por todo o sempre.

3. Como os homens deste mundo devotam a si mesmos aos deleites do [mundo]? Eles bramam pelo pó da terra; eles levantam cedo, e repousam tarde, comem o pão do cuidado; e tudo isto por vaidade, de fato; um mundano fará mais pela terra do que você pelo céu? Será a criatura tão sinceramente desejada, e Cristo tão negligenciado?

Veja mais

A Natureza e a Necessidade da Nova Criatura, por John Flavel

 

[Capítulo 25 de Livro Method of Grace in the Gospel Redemption • Editado]

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (2 Coríntios 5:17)


Você já viu uma prova de uma participação em Cristo, em nosso último discurso, ou seja, pela doação do Espírito. Temos aqui outro assunto da mesma matéria, de um dos maiores e mais nobres efeitos do Espírito sobre nossas almas; ou seja, Sua obra de regeneração ou nova criação: “Se alguém está em Cristo, nova criatura é”. O escopo do apóstolo no contexto imediato é dissuadir os Cristãos de uma parcialidade carnal e pecaminosa em seus aspectos para com os homens: Não despreze-os, segundo a maneira do mundo, de acordo com as diferenças externas, mas atente para o valor real interno e excelência que está nos homens. O apóstolo insta por meio dois argumentos; O primeiro tirado da finalidade da morte de Cristo (v. 15), que era para retirar aqueles planos egoístas e objetivos carnais pelos quais o mundo inteiro está seduzido. O segundo, extraído do novo espírito, pelo qual os crentes são impulsionados, os que estão em Cristo devem julgar e medir todas as coisas por uma nova regra: “se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram”. Outrora nós possuíamos aquele espírito vil, egoísta do mundo que era totalmente governado pelos interesses carnais; devemos agora julgar por uma nova regra, pois sermos movidos por um novo princípio, visamos um novo e mais nobre fim; “eis que tudo se fez novo”. Com estas palavras, temos três partes gerais, a serem consideradas distintamente, a saber:
 

Veja mais

Cristo, Totalmente Desejável, por John Flavel

 

CRISTO DEVE SER AMADO

 

“Sim, Ele é totalmente desejável.” (Cânticos 5:16)

 

No versículo nove deste capítulo, vocês têm um questionamento expressado pelas filhas de Jerusalém: “Que é o teu amado mais do que outro amado”. A esposa responde “Ele é o primeiro entre dez mil”. Ela, assim, relata muitas das coisas que ela considera mui excelentes em seu amado, e então conclui com estas palavras as quais eu li: “Sim, Ele é totalmente desejável.”

 

As palavras expressam a transcendente amabilidade do Senhor Jesus Cristo, e naturalmente elas são determinadas em três partes:

 

1 - Quem Ele é.

 

2 - O que Ele é.

 

3 - Como Ele é.
 

Veja mais

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: