Textos

 

Devocional Banco da Fé • 15 de Março

 

Deus é um Santuário

“Portanto, dize: Assim diz o Senhor DEUS: Ainda que os lancei para longe entre os gentios, e ainda que os espalhei pelas terras, todavia lhes serei como um pequeno santuário, nas terras para onde forem.” (Ezequiel 11:16)


Mesmo quando desprovidos dos meios de graça públicos, não somos desprovidos da graça dos meios. O Senhor que coloca o Seu povo onde eles se sentem como exilados, Ele mesmo estará com eles e continua sendo para eles tudo o que poderiam ter em casa, no lugar das suas assembleias solenes. Observem isso, vocês que são chamados a peregrinar!

Deus é para o Seu povo um lugar de refúgio. Eles encontram que Deus é um santuário diante de todos os adversários. Deus é o seu lugar de culto também. Deus está com eles como com Jacó quando dormia em campo aberto, e levantando-se, disse: “Na verdade o Senhor está neste lugar” [Gênesis 28:16]. Para o Seu povo, Deus também será um santuário de quietude, como o Santo dos Santos, que era a morada silenciosa do Eterno. Eles estarão tranquilos, sem receio do mal.

O próprio Deus, em Cristo Jesus, é o santuário da misericórdia. A Arca da Aliança é o Senhor Jesus, e a vara de Arão, o vaso contendo maná, as tábuas da lei, todos estão em Cristo, nosso santuário. Em Deus encontramos o santuário de santidade e de comunhão. O que mais precisamos? Ó Senhor, cumpra essa promessa e sempre seja para nós como um pequeno santuário!

Veja mais

Os Dez Mandamentos, por Cornelius Van Til: A Introdução e o Primeiro Mandamento — Religião

 

[Adquira o Livro Completo "Os Dez Mandamentos" na AMAZON]
 

Sumário

Introdução — Pressupostos
O Primeiro Mandamento — Religião
O Segundo Mandamento — Adoração
O Terceiro Mandamento — Revelação
O Quarto Mandamento — O Sabath
O Quinto Mandamento — Autoridade
O Sexto Mandamento — Vida Humana
O Sétimo Mandamento — Pureza
O Oitavo Mandamento — Propriedade
O Nono Mandamento — Verdade
O Décimo Mandamento — Desejo

 

***

Introdução — Pressupostos

 

1. O principal pressuposto da lei moral é o teísmo Cristão. A única pergunta suprema que aparece momentaneamente quando a lei é tema de discussão é se a lei é autossuficiente ou se ela repousa sobre personalidade absoluta. A questão colocada desta maneira, obriga-nos a ser ou teístas Bíblicos ou Pragmáticos. Lei que não repousa na personalidade absoluta deve ter se originado a partir do continuum espaço-tempo de um universo autossuficiente e é, por esse motivo, suficiente em si mesma. A questão entre o teísmo Cristão e outro pensamento não é o de personalidade, porque isso pode significar não mais do que a lei ser baseada na personalidade humana, ou pelo menos, personalidade finita. As Escrituras contemplam a lei como o anúncio de Deus como personalidade absoluta...

Veja mais

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: