Textos

 

Solus Christus, por Manoel Coelho Jr.

 

Transcrição do sermão pregado na Igreja Batista do Marco em Belém do Pará. Noite de 26 de abril de 2015, por ocasião do aniversário de 63 anos da Igreja.


Leiamos o Evangelho de João capítulo catorze, do verso primeiro ao verso quinze. Não farei uma exposição detalhada deste texto, mas retirarei dele alguns princípios que nos ajudarão a entender nosso assunto. Leiamos:

NÃO se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. 2 Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. 3 E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. 4 Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho. 5 Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho? 6 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. 7 Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto. 8 Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta. 9 Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? 10 Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras. 11 Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras. 12 Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. 13 E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. 14 Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei. 15 Se me amais, guardai os meus mandamentos” (João 14:1-15).

Veja mais

Reforma e Antirreforma, por Manoel Coelho Jr.

 

[Série de pregações ministradas na Congregação Batista Reformada em Belém por ocasião dos 498 anos de Reforma Protestante •​ Outubro de 2015]


Introdução: A Palavra Divina contra a Cegueira Humana


Pois, se em verdade e sinceridade usastes com Jerubaal e com a sua casa hoje, alegrai-vos com Abimeleque, e também ele se alegre convosco. Mas, se não, saia fogo de Abimeleque, e consuma aos cidadãos de Siquém, e a casa de Milo; e saia fogo dos cidadãos de Siquém, e da casa de Milo, que consuma a Abimeleque.” (Juízes 9:19-20)

 
Veja mais

Reforma e Antirreforma, Parte III e Conclusão, por Manoel Coelho Jr.

 

[Parte III e Conclusão •​ Série de pregações ministradas na Congregação Batista Reformada em Belém por ocasião dos 498 anos de Reforma Protestante •​ Outubro de 2015]

 

Parte III


“Não, filhos meus, porque não é boa esta fama que ouço; fazeis transgredir o povo do Senhor. Pecando homem contra homem, os juízes o julgarão; pecando, porém, o homem contra o Senhor, quem rogará por ele? Mas não ouviram a voz de seu pai, porque o Senhor os queria matar. E o jovem Samuel ia crescendo, e fazia-se agradável, assim para com o Senhor, como também para com os homens”.
(1 Samuel 2:24-26)

 

I. INTRODUÇÃO.


Façamos mais uma vez a aplicação do conteúdo estudado à questão da Reforma e Antirreforma. O que posso dizer imediatamente é que a Reforma produzirá verdadeira adoração pelo fato de nela os homens humildemente estarem voltando as Escrituras, passando assim a conhecer o verdadeiro Deus em Cristo. Já na Antirreforma Deus não é conhecido, pois a liberdade da vontade estabelece seus ídolos nulos. Na Reforma há adoração, enquanto que na Antirreforma há idolatria. Em sua vida e em sua comunidade, prezado leitor, está acontecendo ou uma coisa ou outra. Que Deus lhe ilumine por estes estudos para que veja sua situação com clareza. Que haja Reforma genuína entre nós. Que novamente se diga: Soli Deo Gloria!

Veja mais

Reforma e Antirreforma, Parte II, por Manoel Coelho Jr.

 

[Parte II •​ Série de pregações ministradas na Congregação Batista Reformada em Belém por ocasião dos 498 anos de Reforma Protestante •​ Outubro de 2015]
 

Parte II
 

Então ele disse: Os meus deuses, que eu fiz, me tomastes, juntamente com o sacerdote, e partistes; que mais me resta agora? Como, pois, me dizeis: Que é que tens?” (Juízes 18:24)
 

I. INTRODUÇÃO.



Vamos agora aplicar o estudo anterior à questão da Reforma e Antirreforma. O caso de Mica, sua mãe, o levita e os danitas é muito significativo para nosso assunto. Vê-se aqui a enganosa religião da vontade. Por aqui já podemos afirmar que esta religião é Antirreforma. Por outro lado, também observamos que a solução está em Cristo, O Rei que nos liberta de nossos inimigos, inclusive desta vontade rebelde. Naturalmente, esta libertação é Reforma. Vamos entender melhor estas coisas nos pontos seguintes.



II. A REFORMA É GRAÇA QUE VENCE O CORAÇÃO MAU, ENQUANTO QUE A ANTIRREFORMA É SEU FRUTO.

Veja mais

Reforma e Antirreforma, Introdução e Parte I, por Manoel Coelho Jr.

 

[Introdução e Parte I •​ Série de pregações ministradas na Congregação Batista Reformada em Belém por ocasião dos 498 anos de Reforma Protestante •​ Outubro de 2015]

 

Introdução: A Palavra Divina contra a Cegueira Humana

 

Pois, se em verdade e sinceridade usastes com Jerubaal e com a sua casa hoje, alegrai-vos com Abimeleque, e também ele se alegre convosco. Mas, se não, saia fogo de Abimeleque, e consuma aos cidadãos de Siquém, e a casa de Milo; e saia fogo dos cidadãos de Siquém, e da casa de Milo, que consuma a Abimeleque.” (Juízes 9:19-20)

 

I. INTRODUÇÃO.


Estamos no mês em que a Reforma Protestante completa mais um aniversário. Por isso estou apresentando esta série de estudos. Em 31 de Outubro de 1517 Martinho Lutero publicou as suas famosas noventa e cinco teses. Ali, historicamente iniciou-se o movimento que abalou a Igreja e Sociedade e até hoje tem seus efeitos sobre nós. Mas na verdade este movimento iniciou-se muito antes, pois foi o resultado da Graça de Deus no coração de certos homens, o que pretendo demostrar nestes breves estudos. Meu propósito é mostrar biblicamente qual a natureza, origem e efeitos de uma verdadeira Reforma, e também fazer o mesmo com relação ao que chamarei de Antirreforma, o que evidentemente seria o oposto a Reforma ou algo que a combate frontalmente. Acredito que qualquer comunidade que se chame Cristã está debaixo de uma situação ou de outra. Ou é uma Igreja em Reforma constante, ou está em afastamento de Deus e da Sua Verdade em atitude de Antirreforma. Farei isso num primeiro momento olhando para dois textos em Juízes, procurando mostrar seus ensinos gerais, e em seguida aplicando à questão da Reforma e Antirreforma. Olhemos agora para Juízes 9. Ali se mostra a história de um morticínio abominável e da reação de Deus a esta maldade. Qual a relação disso com a Reforma e Antirreforma? Veremos na continuidade dos estudos. Peço que você leia com atenção Juízes 9.

Veja mais

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: