Textos

 

Sinais e Frutos da Eleição, por A. W. Pink

 

[Excerto de A Doutrina da Eleição • Livro de The Doctrine of Election • Editado]

 

A doutrina da eleição é uma das coisas mais profundas de Deus e deve ser recebida com fé simples, inquestionável; que, como o assunto da Santíssima Trindade é um mistério profundo que transcende a compreensão da mente finita. Então, temos procurado mostrar por uma livre citação das Escrituras que a verdade da eleição é claramente ensinada na Palavra de Deus; mais ainda, que é uma das verdades mais importantes da Revelação Divina. Além disso, vimos que o princípio da eleição atravessa todas as relações de Deus com o Seu povo; que, tanto na época do Antigo e Novo Testamento, Deus passa por alguns e chama outros. Em seguida, consideramos brevemente a justiça da eleição, e descobrimos que em abençoar alguns, Deus não mostrou nenhuma injustiça para com os outros, porque ninguém tem qualquer direito sobre Ele. E que, como a salvação é o Seu dom gratuito, ele dispensa Seus favores de acordo com Sua própria boa vontade. Finalmente, observamos os corolários desta Doutrina e mostramos como ela atribui toda a glória a Deus, e garante da forma mais enfática a segurança eterna de todos os que foram escolhidos em Cristo antes da fundação do mundo.


Os Sinais da Eleição


Como podem os crentes saber que estão entre o número de eleitos de Deus?

Veja mais

Marcas de Uma Verdadeira Conversão, por George Whitefield

 

“E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos Céus.” (Mateus 18:3)

 

Eu suponho que eu possa tomar isto por garantido, que todos vocês, dentre os quais eu estou agora pregando o Reino de Deus, estão plenamente convencidos que é ordenado a todos os homens morrerem uma vez, e vocês todos realmente acreditam que após a morte vem o juízo, e que as consequências deste julgamento serão: que serão condenados a habitar na escuridão e trevas, ou ascender e habitar com o Deus bendito, eternamente. Eu posso tomar por admitido também, que qualquer que possa ser a sua prática na vida comum, aqui há não um, que embora sempre tão extravagante e depravado, não espere ir para aquele lugar, que as Escrituras chamam de Céu, quando morrer.

Veja mais

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: