Textos

 

Devocional Banco da Fé • 23 de Novembro

 

Perseverança Conquistadora

 

“E o Senhor teu Deus lançará fora estas nações pouco a pouco de diante de ti.” (Deuteronômio 7:22)

 

Não devemos esperar ganhar vitórias para o Senhor Jesus por um único golpe. Os princípios e práticas do mal são difíceis de matar. Em alguns casos, leva anos de trabalho para expulsar até mesmo um dos muitos vícios que contaminam o interior. Precisamos continuar em guerra com toda nossa força, mesmo quando somos favorecidos com pouco sucesso evidente.

 

Nosso empreendimento neste mundo é conquistá-lo para Jesus. Não devemos fazer acordos, mas exterminar os males. Nós não devemos buscar popularidade, mas guerrear incessantemente contra a iniquidade. A Infidelidade, o papado, a bebida, a impureza, a crueldade, o mundanismo e o erro; estes todos devem ser “lançados fora”.

Veja mais

Novo Nascimento, por George Whitefield

 

“Se alguém está em Cristo, é uma nova criatura.” (2 Coríntios 5:17)


A doutrina da nossa regeneração ou novo nascimento em Cristo Jesus, embora uma das mais fundamentais da nossa santa religião, embora tão claramente e tantas vezes afirmada nos escritos sagrados, “de modo que até aquele que corre possa ler”, e seja como uma dobradiça na qual a salvação de cada um de nós está firme e se move, e um ponto também em que todos os Cristãos sinceros, de todas as denominações, concordam; ainda assim, é tão pouco considerada e compreendida por experiência pela maioria dos que a professam; de forma que se fôssemos julgar a veracidade disto, pela experiência da maioria dos que se dizem Cristãos, estaríamos aptos a imaginar que “não tinham ouvido tanto” que houvesse algo como a regeneração. É verdade que os homens, em sua maioria, são ortodoxos nos artigos comuns de seu credo; eles creem que “há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, o homem Jesus Cristo”, e que não há outro nome dado debaixo do céu mediante o qual eles possam ser salvos, além dEle. Mas, então diga-lhes que eles devem ser regenerados, que eles devem nascer de novo, que eles devem ser renovados no próprio espírito, nas faculdades mais íntimas de suas mentes, antes que possam realmente chamar a Cristo de “Senhor, Senhor”, ou tenham uma evidência de qualquer participação nos méritos de Seu precioso sangue; e eles estão prontos para dizer como Nicodemos: “Como pode ser isso?”, ou como os atenienses, em outra ocasião, “Que quer este falador dizer? Parece ser um pregador de doutrinas estranhas”, porque nós lhes pregamos a Cristo, e o novo nascimento. Que eu possa, portanto, contribuir no sentido de sanar o erro fatal de tais pessoas, que separaram o que Deus uniu, e em vão pensam que são justificados em Cristo, ou que têm seus pecados perdoados, e Sua perfeita obediência imputada a eles, quando eles não são santificados, sua natureza não mudou, e não foi feita santa, buscarei explicar as palavras do texto da seguinte maneira:

PRIMEIRO, devo esforçar-me para explicar o significado de estar em Cristo: “Se alguém está em Cristo”.

EM SEGUNDO LUGAR, o que devemos entender por ser uma nova criatura: “Se alguém está em Cristo, é nova criatura”.

EM TERCEIRO LUGAR, apresentarei alguns argumentos para confirmar a afirmação do apóstolo. E

EM QUARTO LUGAR, extrairei algumas conclusões do que foi falado, e concluirei com algumas palavras de exortação...

Veja mais

Evangelismo Moderno, por A. W. Pink

 

A maioria do chamado evangelismo dos nossos dias é uma tristeza para os Cristãos genuínos, pois eles sentem que ele não tem qualquer garantia escriturística, que está desonrando a Deus, e que ele está enchendo as igrejas com professos vazios. Eles estão chocados que tão espumosa superficialidade, excitação carnal e sedução mundana estejam associadas com o santo nome do Senhor Jesus Cristo. Eles lamentam o barateamento do Evangelho, a sedução de almas incautas, e a carnalização e comercialização do que é para eles inefavelmente sagrado. Requer pouco discernimento espiritual perceber que as atividades evangelísticas da cristandade durante o último século têm constantemente deteriorado de mal a pior, mas poucos parecem perceber a raiz de onde este mal surgiu. Agora, será nosso esforço expô-la. Seu objetivo foi errado e, portanto, o seu fruto é defeituoso.

 

O grande projeto de Deus, do qual Ele nunca Se desviou e nunca Se desviará, é glorificar a Si mesmo — manifestar diante de Suas criaturas que Ele é um Ser infinitamente glorioso. Esse é o grande objetivo e ao final Ele terá em tudo aquilo que Ele faz e diz. Para isso Ele sofreu que o pecado entrasse no mundo. Para isso foi Sua vontade que Seu Filho amado Se tornasse carne, rendesse perfeita obediência à Lei Divina, sofresse e morresse. Para isso Ele agora está tomando para fora do mundo um povo para Si mesmo, um povo que deve mostrar eternamente os Seus louvores. Para isso tudo é ordenado por Seu lidar providencial. A isso tudo na terra está agora sendo dirigido, e realmente executará o mesmo. Nada mais do que isso é o que regula a Deus em todas as Suas atuações: “Porque dele, e por dele, e para ele são todas as coisas, glória, pois a ele para sempre. Amém” (Romanos 11:36).
 

Veja mais

Uma Palavra Sincera Aos Não-Convertidos, por Richard Baxter

 

[A presente tradução consiste somente no Prefácio da obra A Call to the Unconverted, to Turn and Live, [Um Chamado Para Que o Não-Convertido Se Converta e Viva], que é composta por este Prefácio e mais 4 Sermões baseados em Ezequiel 33:11.]

 

Para todas as pessoas não santificadas que lerão este livro; especialmente para os meus ouvintes em Borough e Paróquia de Kiderminster.

 

Homens e irmãos,

 

O Deus eterno, que fez vocês para a vida eterna, e os redimiu por meio de Seu único Filho, quando vocês perderam isto e a si mesmos, estando consciente de vocês em vosso pecado e miséria, tanto compôs o Evangelho, e o selou por Seu Espírito, e ordenou a seus ministros pregá-lo ao mundo, para que o perdão seja livremente oferecido a vocês, e o Céu sendo posto diante de vocês, Ele pode chamá-los para fora de seus prazeres carnais, e de seguir após o mundo enganador, e familiarizá-los com a vida para a qual vocês foram criados e redimidos, antes que vocês estejam mortos e fora de remediação.
 

Veja mais

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: